Top Menu
1

A origem do Maracanã

O Estádio do Maracanã, antes de surgir o bairro com o mesmo nome, ficava no bairro da Tijuca, que em Tupi significa “água podre”, pois lá antigamente era uma grande área pantanosa. Em 1567, após a expulsão dos franceses, os jesuítas chegaram ao Rio de Janeiro, foram para lá e a primeira providência foi aterrar o lugar. Em 200 anos, com a ajuda dos índios e dos escravos, o antigo pântano foi transformado num engenho de açúcar, com casas, ruas e pontes!

1-2
Os índios sendo catequizados pelos jesuítas

Mas, em 1759, o rei português D. José I, futuro Marquês de Pombal, expulsou os jesuítas de lá e confiscou todos os bens. O local foi arrendado e dividido em chácaras e fazendas de café, mas ninguém se interessou pela área onde hoje está o Maracanã. O terreno foi abandonado e, somente em 1808, quando a família real portuguesa se instalou na Quinta da Boa Vista, que é próxima ao estádio, foi que o local começou a se valorizar, por conta da presença de D. João V.

2
Chácara na Quinta da Boa Vista – residência de D. João VI em 1808

Em 1885, os herdeiros do terreno venderam tudo para o Prado do Derby Club, o hipódromo que passou a ocupar o local do futuro Maracanã. Curiosamente, o Rio de Janeiro chegou a ter quatro prados, mas todos desapareceram, sobrando apenas o Hipódromo da Gávea. O terreno do futuro estádio foi novamente abandonado e desvalorizado. Mas, dentro de alguns anos, tudo mudaria!

3
Terreno do Prado Derby Club

A construção do Maracanã

Em 1938, Jules Rimet, presidente da FIFA de 1921 a 1954, visitou o Rio de Janeiro pela primeira vez e ficou encantado com as suas belezas naturais! Oito anos mais tarde, na primeira reunião da FIFA após o término da 2ª Guerra Mundial, ele se lembrou da cidade, e assim o Brasil foi o candidato único para sediar a 4ª Copa do Mundo, em 1950.

5
Jules Rimet, fundador e presidente da FIFA
6
Pelé sonhando com a Taça Jules Rimet

Daí começou a discussão de onde seria o novo estádio. O deputado federal Carlos Lacerda queria que fosse em Jacarepaguá, mas o prefeito Mendes de Moraes e o vereador e músico Ary Barroso sugeriram o terreno abandonado da Tijuca, porque ele ficava no centro geométrico da cidade. O impasse foi resolvido por Mário Filho (irmão do escritor Nélson Rodrigues), repórter do Jornal dos Esportes, que escreveu vários artigos defendendo o terreno da Tijuca.

8
Pelé e Mario Filho em 1947, no lançamento do livro “O negro no futebol brasileiro”
9
Mário Filho e seu ilustre irmão, Nélson Rodrigues

Em 2 de agosto de 1948 foi lançada a pedra fundamental, e assim começou a construção do maior estádio de futebol do mundo! O arquiteto Oscar Niemeyer entregou um projeto que não ganhou, e mais tarde ele admitiria que o vencedor era realmente melhor do que o seu. Do início até a “conclusão”, foram apenas dois anos de obras. A inauguração foi em 16 de junho de 1950, com um jogo amistoso entre Rio e São Paulo, com a vitória dos paulistas, por 3×1.

Maracanã
Maquete do projeto vencedor
Maracanã
Construção do Maracanã, 1948

Na Copa de 1950, o estádio ainda tinha vários andaimes abandonados e tanto a segurança, quanto o conforto dos jogadores, não foram levados em consideração. Além das longas filas, muitos torcedores assistiram aos jogos equilibrados em cima de pilhas de tijolos! A obra só terminou 15 anos depois, quando o local foi oficialmente batizado de Estádio Jornalista Mário Filho. Esse nome não pegou, e desde então o local passou a se chamar Maracanã!

Maracanã
Copa de 1950, Maracanã inacabado (interior)
Maracanã
Copa de 1950, Maracanã inacabado (exterior)

O “Big Bang” da estreia: como o Maracanã traumatizou muitas gerações!

Na Copa de 1950, a Seleção Brasileira protagonizou uma traumatizante final contra o Uruguai, com um público recorde, oficialmente registrado, de 199.854 torcedores! Todos saíram traumatizados com a inesperada vitória do Uruguai, de virada, por 2×1. Essa derrota em solo nacional ficou conhecida como Maracanazo, que marcou, para sempre, a história do futebol brasileiro…

E desde então, o brasileiro de uma maneira geral passou a sofrer de um terrível “complexo de vira-lata”, “diagnóstico” dado por Nélson Rodrigues! O país só saiu do estado de choque em 1958, quando ganhou a Copa do Mundo pela primeira vez! Para o escritor, esse “sintoma” não se restringia apenas ao campo futebolístico:

“Por complexo de vira-lata entendo eu a inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face do resto do mundo. O brasileiro é um narciso às avessas, que cospe na própria imagem. Eis a verdade: não encontramos pretextos pessoais ou históricos para a auto-estima”.

Maracanã
O gol de Ghiggia, o nosso “carrasco”

Agora, somente para os fortes! Segue abaixo um vídeo incrível, que vai da glória à decepção pela perda da Copa de 50. Embora eu não tenha nascido naquela época, as cenas me doem como se eu tivesse estado lá no Maracanã,  sofrendo junto com os outros torcedores! Mesmo assim, vale a pena assistir pelo interessante registro histórico da época! Coragem, respire fundo e aperte o play!

Obras sem fim: a extensa cronologia de descasos e abandono

Incrível como o Maracanã, palco sagrado de tantas alegrias proporcionadas por verdadeiros gênios do futebol, como Garrincha, Pelé, Zico e Romário, pôde ter tantos e sucessivos episódios de total abandono, por parte das autoridades e órgãos competentes! Durante muitos anos, “O Maior Estádio do Mundo” passou apenas por obras chinfrins de manutenção, quando os funcionários sequer tinham uniformes! Foram quatro décadas de descaso, que cobraram um preço bem alto!

Maracanã
O Rei Pelé
Maracanã
Zico, o Galinho de Quintino!

Década de 80

O estádio apresentava sinais de desgastes, como rachaduras, infiltrações e queda do reboco. O gramado sofreu bastante com três grandes eventos: os shows de Frank Sinatra (1980) e da banda Kiss (1983) e a missa do Papa João Paulo II (1980), que reuniram milhares de pessoas! Como resultado, houve sérios problemas na drenagem e o piso da Geral teve que ser elevado em 25cm. Mais algumas “maquiagens” foram feitas, mas elas não evitaram uma tragédia anunciada…

Maracanã
The Blue Eyes, Frank Sinatra
Maracanã
Papa João Paulo II no papamóvel

1992

No final do Campeonato Brasileiro, parte do alambrado da arquibancada cedeu, matando três pessoas. As reformas feitas, depois deste episódio, deixaram o estádio mais seguro para os torcedores, mas as estruturas continuavam em péssimo estado de conservação! Também havia muitas pichações nas paredes, os muros do lado de fora caíam aos pedaços e as cadeiras azuis estavam mal conservadas, pela ação do tempo e do vandalismo. Triste ver o que acontecia com um dos maiores ícones do futebol brasileiro…

1993

A FIFA fez sérias exigências para a realização do jogo entre Brasil e Uruguai, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 1994, e então o Maracanã passou por mais reformas. Muitas exigências não foram providenciadas, e o famoso jeitinho brasileiro mais uma vez entrou em ação! Como entraria em tantas outras ocasiões, por mais de 20 anos, sem nunca resolver de fato os graves problemas que iam se acumulando, e deteriorando o estádio cada vez mais.

Maracanã
Maracanã antes das reformas

1996

Houve a tentativa de se privatizar o estádio, pois a sua manutenção ficou muito cara para o Estado. Formou-se um consórcio, que previa uma modernização do maior Complexo Esportivo da América Latina. Pelo edital, o vencedor teria 36 messes para colocar tudo em ordem, mas as exigências espantaram os investidores. O projeto, que previa um museu, centros de convenções, cinemas, teatros, restaurantes, lojas, mais conforto e segurança, mais uma vez só ficou no papel.

2000

Foi só neste ano que as prometidas cadeiras numeradas, pedidas pela FIFA em 1993, finalmente chegaram para o Mundial de Clubes! De “moderno”, somente o Hall da Fama! As estruturas das rampas e das marquises foram recuperadas, a imprensa ganhou cabines novas, o setor das cadeiras especiais foi ampliado e novos camarotes foram construídos, diminuindo o espaço e acabando com o status de maior estádio do mundo, em número de torcedores. O local ficou mais confortável, mas ainda faltava muito!

Maracanã
Maracanã com novas cadeiras

2005

Triste data para muitos, pois chegou ao fim a era da Geral, aquele enorme anel em volta do estádio, onde os torcedores pagavam menos, mas assistiam ao jogo em pé e sem o mínimo conforto. O estádio ficou fechado por vários meses e muitos “Geraldinos”, que eram aqueles torcedores assíduos, folclóricos e apaixonados da Geral, trabalharam na obra para adequar o “Maraca” às exigências dos Jogos Pan-Americanos de 2007.

Maracanã
Maracanã circundado pela imensa Geral
Maracanã
Ídolos tangíveis
Maracanã
A Geral e seus famosos Geraldinos

O interessante documentário abaixo mostra flashes dos últimos 5 jogos no Maracanã, vistos da Geral, antes do seu fim. É de se arrepiar com a energia do lugar! Dá até pra entender a tristeza dos saudosistas…

Pan-Americano de 2007

A Geral deu lugar a cadeiras, o gramado foi rebaixado, novas rampas de entrada foram criadas e os acessos às arquibancadas superiores foram aumentados. O número de vagas para carros cresceu e o placar eletrônico foi substituído por dois telões de alta definição. Custo das obras: 304 milhões de reais! A justificativa para tamanho gasto era que o estádio também já estaria adequado à Copa do Mundo de 2014. Mais uma vez, não foi isso que aconteceu…

Maracanã
Maracanã: lado esquerdo, sem a Geral; lado direito, com a Geral

30 de outubro de 2007

A FIFA anunciou que o Brasil sediaria da Copa do Mundo de 2014, e, apesar do Maracanã ter acabado de passar por uma grande reforma para o Pan, resolveram que ele agora teria uma cobertura de 600 milhões de reais! Pensaram em implodir o estádio e construir um novo (!), mas desistiram e, ao contrário, grande parte do projeto original foi preservada!

30

As obras, que a princípio começariam em março de 2009, só começaram mesmo um ano depois! Esses 2 anos sem progressos geraram muitas críticas de Jérôme Valcke, vice-presidente da FIFA, aquele que disse que “o Brasil precisava de um chute no traseiro para se mexer”, lembra? Pois bem, ele teve que pedir desculpas publicamente, e, como vingança é um prato que se come deliciosamente frio, atualmente Valcke se vê envolvido até o pescoço nos recentes e estarrecedores escândalos de corrupção da FIFA! Pois é…

33

2010

Voltando à novela mexicana, em setembro o estádio foi definitivamente fechado para a maior de todas as reformas até então! O Maracanã foi quase todo desmontado e o que sobrou foi um enorme esqueleto, mantendo agora apenas partes da arquitetura original. Finalmente as colunas e as duas rampas monumentais foram restauradas e mais quatro rampas de acesso foram construídas. Você pensa que acabou? Nãnãninãnão!!!

Maracanã

Maracanã
A maior reforma feita no Maracanã

Maio de 2011

Uma nova análise mostrou que a marquise do estádio precisava ser reformada, ao custo de 1 bilhão de reais! Garantiram que os prazos não seriam alterados, mas foram! E para o novo prazo, novo atraso, pois a obra sofreu com a greve dos operários e os alagamentos do campo e da bilionária cobertura, após a forte chuva de março de 2013! A nova data de entrega foi 28 de maio, a apenas 19 dias da primeira partida da Copa das Confederações do Brasil! Haja coração!

Maracanã

Maracanã
O cronograma das obras da nova cobertura

2013

Quando as novas cadeiras foram instaladas, surgiu um novo Maracanã, na forma, na estrutura, nos arredores e na parte interna! Muitos criticaram o novo formato de arena, por acharem que o “Maraca” tinha ficado completamente descaracterizado. A nova e moderna cobertura passou a proteger os torcedores da chuva e do sol. A mesma grama usada no estádio do Barcelona foi plantada no Maracanã, que passou a ter o torcedor a apenas 13 metros da linha lateral!  Os novos camarotes ficaram amplos e confortáveis e todos os assentos passaram a ter 100% de visibilidade do campo. Mas os saudosistas reclamaram de todas essas modernidades…

Maracanã

Maracanã
Maracanã totalmente repaginado

Copa do Mundo de 2014

O entorno do estádio foi totalmente reurbanizado, com novas calçadas, nova ciclovia e nova passarela ligando o estádio à Quinta da Boa Vista. As redes de drenagem e de esgoto também foram renovadas, assim como o belo projeto de paisagismo e iluminação. Ao redor da estátua de Bellini foram plantadas 13 palmeiras em homenagem a Zagallo, pois como reza a lenda, o número 13 sempre deu sorte para a Seleção Brasileira! Outras 80 serão plantadas no entorno, destacando ainda mais as belezas desse querido monumento carioca!

Novo Maracanã
Estátua de Bellini e as 13 palmeiras de Zagallo
Novo Maracanã
A nova e moderna cobertura

Eu não assistia ao vídeo abaixo desde o ano passado…está mais do que na hora de sacudir a poeira!

Jogos Olímpicos e Para-olímpicos de 2016

O Maracanã será o palco da abertura e do encerramento desse grandioso evento! Com seus 78 mil lugares, ele é atualmente um dos estádios mais modernos e seguros do mundo, proporcionando uma nova experiência de entretenimento e lazer.

Maracanã
Contou as 13 palmeiras do Zagallo?
Maracanã
O Maraca não é mais de todos, ficou caro!

Porém, um novo dilema surgiu novamente! Primeiro, decidiu-se que não haveria mais nenhuma reforma no estádio para a cerimônia de abertura. Em maio de 2015, Carlos Nuzman, presidente do comitê organizador das Olimpíadas, afirmou aos técnicos do COI (Comitê Olímpico Internacional) que o Maracanã não precisaria e não passaria por nova reforma para a cerimônia.

Agora, dizem que talvez o estádio tenha que ficar fechado por 6 meses para novas obras, sim! Dessa vez seria para ampliar a largura do túnel de acesso ao gramado, especialmente para a cerimônia de abertura, que necessita uma “complexa e específica adequação”. Aí a pergunta que não quer calar: por que isso já não foi previsto e realizado na última obra faraônica???

Quem viver verá…

Curiosidades

– O estádio foi palco do milésimo gol da carreira de Pelé (Vasco 1 x 2 Santos, em 19 de novembro de 1969) e também da despedida do Rei do Futebol da Seleção Brasileira (Brasil 2 x 2 Iugoslávia, em 18 de julho de 1971).

Pelé é o jogador que mais marcou gols no Maracanã com a camisa da Seleção Brasileira: foram 30 em 22 partidas.

– Mané Garrincha despediu-se do futebol no Maracanã, no dia 19 de dezembro de 1973. O jogo era um amistoso entre uma seleção de brasileiros e outra de estrangeiros convidados para a festa. Na partida, o Brasil venceu por 2 x 1, de virada.

– Zico, o eterno ídolo rubro-negro foi o maior artilheiro do Maracanã. O Galinho de Quintino marcou 333 gols em 435 jogos! Zico também foi o jogador que mais marcou gols em uma única partida no estádio: foram 6, na goleada de 7 x 1 do Flamengo sobre o Goytacaz, pelo Campeonato Carioca de 1979.

– O maior público de uma equipe de fora da cidade do Rio de Janeiro foi registrado na semifinal do Campeonato Brasileiro de 1976, entre Fluminense e Corinthians. O episódio, que ficou conhecido por “A Invasão Corintiana”, recebeu entre 50 a 70 mil dos 146.043 pagantes que torciam para o Corinthians, que venceu o confronto nos pênaltis.

– Além de partidas de futebol, o estádio já foi palco de diversos shows de artistas consagrados. Nomes como Frank Sinatra, Kiss, Tina Turner, Madonna, Rolling Stones, Paul McCartney, Sting, George Michael e Ivete Sangalo já se apresentaram no Maracanã.

– Em 2000, ano que o Maracanã completou 50 anos, foi inaugurada a calçada da fama, onde grandes craques como PeléZicoJairzinhoRoberto DinamiteRivelinoZagalloAmarildoEusébioFranz Beckenbauer, entre outros, deixaram os seus pés representados em cimento. Garrincha, falecido à época da inauguração, tem um estande especial com um par de chuteiras e uma camisa.

– Em 2006 foi inaugurado o Museu do Futebol, que conta a história do Maracanã, do futebol do Rio de Janeiro e da Seleção Brasileira de Futebol. Lá se encontra a bola do gol mil de Pelé, uniformes da seleção e fotos dos campeões mundiais.

– Dentro do Maracanã e nos seus arredores, há alguns bustos e estátuas. Entre os bustos, temos o do ex-jogador e técnico Zagallo, o de Garrincha, o eterno “Anjo das Pernas Tortas” e  a do jornalista Mario Filho, nome oficial do estádio. Entre as estátuas, temos a do ex-jogador Zico e a famosa Estátua do Bellini, que fica em frente à entrada principal. Bellini foi o capitão da seleção brasileira na Copa de 1958 e na verdade esta estátua de bronze representa um “jogador simbólico” erguendo a Taça Jules Rimet, feita em homenagem à conquista do título mundial na Suécia, de 1954! Por isso o rosto da estátua não lembra em nada as feições de Bellini, mas os torcedores acabaram dando o nome dele a tal estátua.

Se você chegou até aqui é porque, assim como eu, também é um amante do futebol e do Maracanã! Então, recomendo assistir ao interessante vídeo abaixo, fonte de muitas curiosidade e inspiração para este post! Ele tem apenas 26 minutos, repletos de muita emoção! Divirta-se!

Tour no Maracanã

Já pensou em se sentir um craque entrando em campo? Visite os bastidores do Maracanã da Tribuna de Imprensa aos vestiários, passando pela Tribuna de Honra, pelos camarotes e por um acervo de relíquias dos craques que fizeram a história do templo do futebol mundial. Prepare-se para viajar por um universo de sonhos, com vídeos, sons e diversas experiências que ficarão para sempre na sua memória.

Horário das visitas: diariamente, das 9h às 17h (de hora em hora)
Duração: cerca de 1 hora

Ingressos do Tour Guiado
Segunda a Quinta
Básico: R$ 36,00 / meia R$ 18,00 (sem estacionamento)
Premium: R$ 56,00 / meia R$ 28,00 (com a estacionamento para carro ou van)
VIP: R$ 72,00 / meia R$ 36,00 (coma estacionamento para ônibus)

Sexta, Sábado e Domingo
Básico: R$ 40, 00 / meia R$ 20,00 (sem estacionamento)
Premium: R$ 60,00 / meia R$ 30,00 (com estacionamento para carro ou van)
VIP: R$ 76,00 / meia R$ 38,00 (com estacionamento para ônibus)

Ingressos do tour não guiado (áudio-guia ou aplicativo do tour):
Segunda a Quinta:
Básico: R$ 24,00 / meia R$ 12,00 (sem estacionamento)
Premium: inteira R$ 44,00 / meia: R$ 22,00 (com estacionamento para carro ou van)
VIP: inteira R$ 60,00 / meia R$ 30,00 (com estacionamento para ônibus)

Sexta, Sábado e Domingo:
Básico: R$ 30, 00 / meia R$ 15, 00 (sem estacionamento)
Premium: R$ 50, 00 / meia R$ 25,00 (com estacionamento para carro ou van)
VIP: R$ 66, 00 / meia R$ 33,00 (com estacionamento para ônibus)
Aluguel do áudio-guia (20 aparelhos disponíveis): R$ 10,00

Maraca Jr (Gratuito)
Somente as quartas-feiras.
Agendamento apenas por telefone: 3547-7944 ou email [email protected]

Como chegar:
Avenida Presidente Castelo Branco, s/n – Portão 2
CEP: 20271-130 Rio de Janeiro (RJ) – Brasil

Metrô / Supervia:
Acesso Oeste do estádio (rampa da UERJ e entradas A, B, C): desembarque na estação Maracanã
Acesso Leste do estádio (rampa do Bellini e entradas D, E, F): desembarque na estação São Cristóvão.

Como ir ao Maracanã de ônibus

Estacionamento do Maracanã

Lembranças da Visita

O Maracanã tem agora tem uma loja com produtos do estádio, da Seleção Brasileira e dos 4 grandes clubes cariocas – Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco. Ainda existem várias lembranças da Copa do Mundo.

Apesar de tudo, ainda somos uma pátria de chuteiras!

46

About The Author

Deixe um Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Translate »
Close