Top Menu

Inauguração do teleférico do Pão de Açúcar

No dia 27 de outubro de 1912, após quase três anos de obra, a inauguração de um caminho aéreo no Rio de Janeiro incluiu definitivamente o Pão de Açúcar no mapa turístico nacional e internacional! Hoje, juntamente com o Cristo Redentor, nada está mais associado à paisagem carioca do que esses dois estratégicos morros, interligados por seu charmoso bondinho!

Foto 1: vista da Baía de Guanabara
Vista da Baía de Guanabara 
Morro Pão de Açúcar ao fundo
Morro Pão de Açúcar ao fundo

Os equipamentos e a manutenção

Construído, operado e mantido pela Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar, esse complexo turístico compreende dois mirantes naturais que ficam bem na entrada da Baía de Guanabara: o Morro da Urca, com 227m de altura e o Pão de Açúcar, propriamente dito, com 396m.

Sem a interferência humana os dois morros já seriam uma bela atração, mas com a subida feita de bondinho e a vista panorâmica, o passeio se tornou imperdível! Os equipamentos do sistema do teleférico foram importados da Alemanha e o primeiro modelo, feito de madeira, lembrava um dos bondes que circulavam pela cidade, e foi daí que surgiu o carinhoso nome “bondinho”.

Primeiro modelo alemão do bondinho feito em madeira

Primeiro modelo alemão do bondinho feito em madeira
Primeiro modelo alemão do bondinho feito em madeira

Os serviços

O local oferece uma ampla área de lazer, chamado Espaço Baía de Guanabara, que conta com o Restaurante Cota 200, lanchonetes, lojas, quiosques, o Espaço Multimídia Cocuruto e a Praça dos Bondes, onde os bondinhos antigos estão expostos. Nas instalações dos dois morros há uma plataforma especial para cadeirantes e banheiros adaptados.

Restaurante Cota 200

Restaurante Cota 200
Interior e exterior do Restaurante Cota 200

O anfiteatro do Morro da Urca

Há, ainda, um anfiteatro com arquibancadas para 700 pessoas, que nos anos 80 e 90 foi palco de muita badalação, com vários eventos famosos: 1) a concorrida boate Dancing Days; 2) os shows inesquecíveis do saudoso “Noites Cariocas”; 3) o animado baile de Carnaval “Loaf Carnival Ball”, que contava com a presença vip de vários artistas nacionais e internacionais! Hoje, a área se destina a coquetéis, casamentos e festas de Réveillon.

o jornalista e produtor Nelson Motta na inauguração da boate Dancing Days, no Morro da Urca, em 22/07/1978 (Alcyr Cavalcanti/O
O produtor Nelson Motta na inauguração da boate Dancing Days, no Morro da Urca, em 1978
o músico Peter Frampton e o jogador Paulo Cesar Caju no "Sugar Loaf Carnival Ball", baile de carnaval do Morro da Urca, em 04/02/1978 (Antonio Nery/Agência O Globo)
O músico Peter Frampton e o jogador Paulo Cesar Caju no baile de carnaval do Morro da Urca, em 1978

instalações atuais no Morro da Urca

Instalações atuais no Morro da Urca
Instalações atuais no Morro da Urca

Pão de Açúcar: que vista!

A maravilhosa vista panorâmica, de 360º, possibilita ao visitante contemplar uma bela parte da cidade, como as praias do Leme, Copacabana, Ipanema e Leblon; Pedra da Gávea; o maciço da Tijuca e o Corcovado, com a imagem do Cristo Redentor; Baía da Guanabara; Centro; Aeroporto Santos Dumont; Ilha do Governador; Niterói e a Ponte Rio- Niterói; e em dias bem claros, a Serra do Mar com o pico do “Dedo de Deus” ao fundo!

Foto 27: moderno bondinho de hoje
O moderno bondinho de hoje

O prêmio

Não foi à toa que, em 2012, o Pão de Açúcar juntamente com outras paisagens cariocas deu ao Rio de Janeiro o título de Patrimônio da Humanidade, na categoria Paisagem Cultural! Nada mal para um morro com mais de 500 milhões de anos! Veja abaixo o vídeo promocional da candidatura da cidade, que acabou ganhando esse honroso título da UNESCO!

Breve histórico 

Foi Augusto Ferreira Ramos, um engenheiro brasileiro, que teve a feliz ideia de construir um sistema teleférico que chegasse até o topo do Pão de Açúcar. Isso se deu em 1908, quando ele participava da Exposição Nacional, que comemorava o centenário da abertura dos portos brasileiros às nações amigas.

carrinho para o transporte de materiais
O carrinho para o transporte de materiais

Esse evento foi realizado na Praia Vermelha, onde fica o Pão de Açúcar, e ao olhar para aquela paisagem magnífica, Ramos vislumbrou que aquele seria um excelente local para a construção do primeiro teleférico do país!

praça da Praia Vermelha, onde hoje fica a estação
Praça da Praia Vermelha, onde hoje fica a estação do bondinho

O bullying da época

A partir daí, não foi nada fácil conseguir a autorização para a construção e operação do projeto, que foi considerado bastante ousado na época. Quase ninguém acreditava na viabilidade da obra e Ramos ainda foi visto como um autêntico lunático! Com sarcasmo, os colegas dele do Clube de Engenharia sugeriram que a linha do teleférico ligasse o Pão de Açúcar diretamente ao Hospital Pinel, centro psiquiátrico que ficava próximo à estação do Pão de Açúcar!

primeiras instalações da estação do Morro da Urca

primeiras instalações da estação do Morro da Urca

Fotos 14, 15 e 16: primeiras instalações da estação do Morro da Urca
As primeiras instalações da estação do Morro da Urca

“Loucura” realizada com êxito!

Pois Ramos não só concretizou a sua “loucura”, como também dirigiu, de 1909, data de criação da sua empresa, até 1934, a Companhia Caminho Aéreo do Pão de Açúcar, responsável pela operação e manutenção do bondinho. Inicialmente seriam três linhas: uma ligando a Praia Vermelha ao alto do Morro da Urca; outra ligando os topos do Morro da Urca e Pão de Açúcar e a terceira ligando o alto do Morro da Urca ao alto do Morro da Babilônia. Esta última etapa acabou não sendo realizada, sem demérito algum para tão avançada empreitada!

Ah, o que seria do mundo se não fossem os “loucos” e os visionários…

Origem do nome “Pão de Açúcar”

Há duas teorias sobre a origem do nome: 1) dizem que foram os portugueses que batizaram os morros, durante o apogeu do cultivo da cana-de-açúcar no Brasil, entre os séculos 16 e 17. Isto porque os torrões de açúcar eram transportados para a Europa dentro de formas de barro cônicas, chamadas de “pão de açúcar” (veja a foto 17 abaixo). A semelhança das tais formas com os contornos do morro carioca teria originado o nome; 2) outros afirmam que o nome vem do Tupi “pau-nh-açuquã”, que significa morro alto e pontudo.

forma Pão de Açúcar
A forma Pão de Açúcar 
o “pau-nh-açuquã”,
O “pau-nh-açuquã”

A fama mundo afora

Mas o nome e a fama começaram a se espalhar mesmo a partir da segunda metade do século XIX, quando o Rio de Janeiro recebeu as missões artísticas do desenhista e pintor alemão Johann Moritz Rugendas e do artista gráfico francês Jean Baptiste Debret. Através dos seus magníficos desenhos e gravuras, as belezas do Pão de Açúcar e da cidade se espalharam mundo afora.

Foto 19: Debret - Pão de Açúcar visto da Praia de Botafogo
Foto 19: Debret – Pão de Açúcar visto da Praia de Botafogo

Marco da cidade

O Pão de Açúcar, com a sua localização privilegiada, é um marco natural, pois o seu pico está localizado na entrada da Baía de Guanabara, sendo uma ótima referência visual para navegadores e pilotos.

Pão de Açúcar ao anoitecer
Pão de Açúcar ao anoitecer
Pão de Açúcar ao anoitecer
Pão de Açúcar ao anoitecer visto da Praia de Botafogo

Ele também é um marco histórico, porque aos seus pés, em 1º de março de 1565, Estácio de Sá fundou a Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. Neste dia, Estácio de Sá lançou os fundamentos da cidade, entre os morros Cara de Cão e Pão de Açúcar, por ser o local de mais fácil observação dos movimentos de possíveis invasores.

Pão de Açúcar visto do Cristo
Pão de Açúcar visto do Cristo 
Foto 23: Pão de Açúcar visto da Praia Vermelha
Pão de Açúcar visto da Praia Vermelha

E é um marco turístico, porque a inauguração do teleférico projetou o nome do Rio de Janeiro no Brasil e no exterior. O turismo, até então, era praticamente inexistente na cidade, e a partir deste teleférico, que foi o primeiro instalado no país e o terceiro no mundo, começou a propagação das belezas naturais do Rio. E então, a cidade passou a ser vista como um destino exótico e atraente.

Pão de Açúcar na entrada da Baía de Guanabara
Pão de Açúcar na entrada da Baía de Guanabara

Funcionamento

Os primeiros bondinhos, chamados de Camarote Carril, eram de madeira e levavam apenas 17 pessoas. O novo sistema, instalado em 1972, aumentou a capacidade de transporte do teleférico de 115 para 1.360 passageiros por hora! O Bondinho em forma de bolha pode transportar até 65 passageiros em cada viagem, que sai de 20 em 20 minutos. Esse novo modelo é o único no mundo com as faces laterais totalmente transparentes, feitas de acrílico e policarbonato e usando tecnologia de aviação.

O desenho do bondinho é exclusivo do Pão de Açúcar, o qual foi idealizado pela firma italiana Nardo e premiado no 4º Salão de Montanha, em Turim, em 1971.

27

última viagem do antigo bondinho do Pão de Açúcar em 19/01/1973

13
Bondinho novo com a Baía de Guanabara no crepúsculo

Curiosidades e informações

– 1970: primeira troca do bondinho;

– 1977: o equilibrista Steven McPeak caminhou sobre um cabo de aço, no trecho mais alto do percurso do bondinho. Ui!

Foto 28: o equilibrista americano Steven McPeak, em março de 1977 (Agência O
O equilibrista americano Steven McPeak, em março de 1977

– 1979: o bondinho foi cenário do filme “007 Contra o Foguete da Morte”, no qual o agente secreto britânico James Bond, interpretado pelo ator Roger Moore, derrota seu inimigo Dentes de Aço;

Foto 29: o ator Roger Moore durante as filmagens 09/01/1979 (Aníbal Philot-Agência O Globo)
O ator Roger Moore durante as filmagens 09/01/1979

– Além do agente 007, outras celebridades também bateram ponto por lá! Entre elas, nada menos do que o físico Albert Einstein, o ex-presidente dos Estados Unidos, John Kennedy, o cantor Sting e a atriz americana Brooke Shields;

– 2002: quando completou 90 anos, a data foi comemorada com um grande show do cantor Roberto Carlos, no Aterro do Flamengo;

– 2008: neste ano uma nova versão do bondinho entrou em ação, agora com um sistema que executa automaticamente a aceleração e desaceleração, além de painéis que mostram a localização dos veículos em caso de baixa visibilidade;

Baía de Guanabara
Baía de Guanabara ao pôr do sol
Outro ângulo da Baía de Guanabara
Outro ângulo da Baía de Guanabara

– Em 2011, o local foi escolhido para o lançamento do filme Harry Potter e as Relíquias da Morte – Part 2, com direito à presença do ator Tom Felton;

– Em 2012, ano em que completou 100 anos, foi homenageado pelo Google com um doodle especial (foto 30)! As fotos 32 e 33 mostram a nova logomarca comemorativa!

Doodle especial pela comemoração dos 100 anos do Pão de Açúcar
Doodle especial pela comemoração dos 100 anos do Pão de Açúcar

nova logomarca em homenagem aos 100 anos do bondinho

36
Nova logomarca em homenagem aos 100 anos do bondinho

– Segundo o site Tripadvisor, o Pão de Açúcar é o passeio nº 1 a ser feito no Rio de Janeiro, e por isso esse belo cartão postal ganhou o certificado de excelência, com 96% de aprovação dos turistas! Em 2014 ele foi eleito como a atração brasileira mais comentada!

– Quer dar uma voltinha de 360° pelo Pão de Açúcar?

– Veja um divertido mapa interativo do Pão de açúcar.

– Para mais informações sobre os primórdios do turismo na cidade, recomendo a leitura do interessante livro “Promenades do Rio”, da historiadora Isabella Perratto.

– Restaurante Cota 200:
Funcionamento: todos os dias
Almoço: das 12 às 16h
Happy hour: das 16 às 20h
Jantar: de 4º a domingo, das 20 às 0:00h
Informações e reservas: (21) 2543-8200
ou [email protected]
ou  http://www.cota200restaurante.com.br/reservas

– Os ingressos para o Réveillon 2016 no Pão de Açúcar, já estão com vendas online!

Acessos

1) Pelo teleférico

Compra de ingressos:
Av. Pasteur, 520 – Urca
Telefone: (21) 2546-8400
Horário de funcionamento: das 8:00 às 19:50
Compras Online: [email protected]
Informações: [email protected]

Preços:

Adultos – R$ 71,00
Crianças menores de 06 anos – Grátis
Crianças de 06 a 12 anos – R$ 35,00*
Jovens de 13 a 21 anos – R$ 35,00* (mediante documento de identidade)
*desconto não cumulativo

Meia entrada:

Idosos, mediante apresentação da identidade original;
Portadores de necessidades especiais;
Estudantes, mediante apresentação carteira de identificação Estudantil, com foto e data do vencimento dentro da validade.

Aviso importante: os bilhetes vendidos nas bilheterias do Bondinho, na Praia Vermelha, só valem para o próprio dia da compra. Vendas para outros dias, somente pela Internet. Não haverá devolução da compra de bilhetes por desistência do passeio, somente por parada técnica.

Duração da Viagem:

Praia Vermelha/Morro da Urca: 3 minutos.
Morro da Urca/Pão de Açúcar: 3 minutos.

2) A pé, pela Pista Claúdio Coutinho

Esta bonita e agradável pista, também conhecida como Caminho do Bem-te-Vi ou Estrada do Costão, vale uma visita! Ela fica pertinho da estação do Pão de Açúcar, é só andar em direção à Praia Vermelha, onde se tem um belo ângulo do Pão de Açúcar! A caminhada tem 1.250 metros de extensão e começa no lado esquerdo, acompanhando o mar. Siga as sinalizações da trilha!

Seu nome é uma homenagem ao ex-treinador da seleção brasileira de futebol de 1978. Coutinho também foi o preparador físico da seleção campeã de 1970. Ele chegou ao posto de Capitão de Artilharia e, quando conheceu Kenneth Cooper nos Estados Unidos, em um congresso, resolveu trazer para o Brasil esse método revolucionário de condicionamento físico. Segundo dizem, ele costumava correr nesta pista.

Praia Vermelha
Praia Vermelha
39
Pista Cláudio Coutinho

3) Escalada

Há vários níveis de escalada no Morro da Urca e no Pão de Açúcar, sempre com a supervisão de guias especializados. Então, para os amantes dos esportes radicais, esta é uma boa opção de atividade!

Mais opções de guias para escaladas no Pão de Açúcar e escaladas em geral no Rio de Janeiro!

40

Deixe um Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Translate »
Close