Croácia? Como assim?

Quando há 6 anos atrás, um amigo comentou comigo que iria passar as férias na Croácia, começando por Zagreb (za o quê?), lembro que na época eu só balbuciei um lacônico “Oi?”, seguido por um não menos incrédulo e abestalhado “C-r-o-á-c-i-a, como assim?” Naquela época, tudo o que eu sabia sobre o país era que ele fazia parte da antiga Iugoslávia e que tinha sofrido uma longa e cruel guerra étnica, nos anos 90, para se tornar independente.

Mapa da antiga Iugoslávia com a Croácia de hoje
Países que formavam a antiga Iugoslávia antes da sua desintegração e a Croácia de hoje

Este embate ficou conhecido como a (III) Guerra dos Bálcãs. Foi quando Croácia, Sérvia, Eslovênia e Bósnia-Herzegóvina se separaram da Iugoslávia, criando países independentes. Na Croácia, o epicentro dos ataques foi a bela Dubrovnik, nome difícil e esquisito, que demorei uma semana para conseguir decorar e pronunciar!

Vista aérea de Dubrovnik, a cidade murada_Croácia
Dubrovnik, a bela cidade murada

O quê o meu amigo iria fazer num país de língua estranhíssima, distante e encravado bem no meio de antigos inimigos, que ainda tinham por uni-los uma profunda e recíproca mágoa? Eu hein, tanto lugar mais interessante pra conhecer, pensei comigo mesma naquele dia…

Dubrovnik destruída após o bombardeio no outono de 1991_Croácia
Dubrovnik destruída após o bombardeio no outono de 1991 (foto de Romano Cagnoni)

Todos os assuntos levam à Croácia!

Mas, coincidentemente (ou não!), logo depois vieram mais amigos, e amigos de amigos, de amigos, de amigos, animadíssimos indo pra lá! E todos, sem exceção, voltando maravilhados com o país, as suas cidades e o seu povo! Pois é, a Croácia vai muito além de ser apenas um lugar exótico e a terra de origem dos fofíssimos dálmatas!!!

Cães da raça dálmata, originários da Dalmácia_Croácia
Sim, os dálmatas são originários da Dalmácia!

E foi aí que comecei a prestar mais atenção na longínqua Croácia! E agora não somente pela simpática camisa quadriculada da sua seleção de futebol, que foi a grande sensação na Copa de Mundo de 2006 e que abriu a Copa do Mundo de 2014, jogando contra o Brasil!

Seleção da Croácia
Seleção da Croácia, com o típico uniforme quadriculado

A Croácia da fama meteórica

E, finalmente acordei mesmo para a minha total ignorância e injusta má vontade para com o país, somente depois de começar a assistir à intrigante série “Game of Thrones”. Esta série catapultou a Croácia, principalmente Dubrovnik e Split, ao estrelato mundial.

Circuito a pé de "Game of Thrones" em Dubrovnik_Croácia
Circuito a pé “Game of Thrones”, em Dubrovnik
Escadaria Baroque em Dubrovnik-cena do ritual de Cersei
Escadaria Baroque, Dubrovnik – cena do ritual de Cersei

Além da excelente narrativa, cheia de sexo, intrigas, traições, guerras, castigos e mortes inacreditáveis, várias cenas da série foram filmadas naquelas cidades. Há até o “Circuito Game of Thrones”, que passa pelos vários sets das gravações nessas duas cidades históricas!

Escadaria Baroque, cenário de "Game of Thrones" em Dubrovnik_Croácia
Escadaria Baroque, cenário de “Game of Thrones” em Dubrovnik
Escadaria Baroque, cenário de "Game of Thrones" em Dubrovnik_Croácia
Eu lá na Escadaria Baroque, em trajes bem mais modernos e frescos!

Erro e reparação

Claro que foi uma tremenda injustiça e enorme burrice da minha parte ter colocado a Croácia na minha “lista negra de lugares onde não pretendo ir tão cedo ou nunca”! Mas, esse erro crasso durou pouco e foi bem reparado em agosto de 2014, com a viagem feita de norte a sul pelo país. Rodamos cerca de 640 km pela bela e hospitaleira Croácia! Adoro dar a mão à palmatória quando me surpreendo com lugares que nunca passaram pela minha cabeça conhecer, e que acabam me d-e-s-l-u-m-b-r-a-n-d-o!

Mapa com o roteiro de norte a sul na Croácia
640 km rodados, de Zagreb a Dubrovnik

Pois é, a Croácia, com suas lindas cidades medievais estendidas ao longo do Mar Adriático, na Costa da Dalmácia, e muita História para contar, não me decepcionou em nada! Nosso roteiro começou por Zagreb, a sua charmosa capital, que tem um quê de Praga e Lubliana!

Foto aérea "olho-de-peixe" de Zagreb_Croácia
A verde Zagreb

Zagreb: roteiro de 1 dia!

Como já disse, acabei me redimindo com louvor, pois começamos a viagem por Zagreb, onde comumente os turistas não vão (uma injustiça!), e terminamos em Dubrovnik, bem ao sul! Essa capital merece ser visitada, pois ela mistura os ares cosmopolitas da Europa Ocidental com o charme típico do Leste Europeu, com lindas ruas arborizadas e típicas construções do antigo Império Austro-Húngaro.

Praça Ban Josip Jelacic_Zagreb_Croácia
À esquerda, a Feira Dolac, com os seus guarda-sois vermelhos

Como chegar

Não há voos diretos do Brasil para a Croácia, então a KLM é a opção mais em conta hoje: entre R$ 2.850,00 e R$ 3.000,00 os bilhetes ida-e-volta na classe econômica. A saída é pelo Rio de Janeiro, com escala em Amsterdã. A chegada em Zagreb tem duração de aproximadamente 16 horas.

Quando ir

Fomos no início de junho, que é a pré-temporada, então tudo está menos cheio, menos caro e menos frio! Nessa época os dias já são bem mais longos, o sol se põe mais tarde, então dá pra aproveitar bastante. A atmosfera já fica com cara de férias! Há gente de toda a parte do mundo nas ruas e restaurantes, lojas e cafés já estão funcionando a todo vapor!

Onde ficar

Ficamos no Centro Histórico, no Zagreb Apartments, a poucos passos de várias atrações turísticas. Todas as unidades são muito bonitas, confortáveis, modernas e bem equipadas. As diárias variam entre 50 a 115 euros na baixa temporada e entre 150 e 250 na alta, conforme o tamanho do quarto ou apartamento. Há opções de 1, 2 ou 3 quartos, que variam de 18 m² a 225 m². 

Praça Ban Josip Jelacic, coração de Zagreb_Croácia
Praça Ban Josip Jelacic, coração de Zagreb

Estávamos a apenas 200 metros da Praça Ban Josip Jelacic (“ban” = governdor), coração de Zagreb, e também próximos à Feira Dolac, que funciona desde 1930 com seus chamativos guarda-sois vermelhos, sempre cheia de bons produtos e souvenires locais.

Vista aérea da Praça Ban Josip Jelacic_Zagreb_Croácia
Vista aérea da Praça Ban Josip Jelacic

A Cidade Baixa

A localização central do apartamento é excelente, o que foi fundamental, pois ficamos apenas um dia na capital. De lá dava para ir a pé para a “nunca terminada” Catedral da Assunção da Sagrada Virgem Maria, construída em 1093 em estilo gótico, tendo em frente o lindo monumento dourado conhecido como o Pilar de Maria com os Anjos!

Catedral da Assunção da Sagrada Virgem Maria_Zagreb_Croácia
Catedral da Assunção da Sagrada Virgem Maria
Estátua da Virgem Maria com os anjos_Zagreb_Croácia
A linda estátua da Virgem Maria com os anjos

Mas, na minha opinião, a mais bonita é a Igreja de São Marcos, que foi construída no século XIII, na parte medieval de Zagreb chamada Gornji Grad (Cidade Alta)! Dá para chegar lá de furnicular ou a pé, sem cansaço. O percurso é bastante agradável e, após passar pela Porta de Pedra medieval, há a bonita estátua de São Jorge (Sveti Juraj), com o dragão morto aos seus pés.

Estátua de São Jorge_Zagreb_Croácia
Salve Jorge!

A Porta de Pedra (Kamenita Vrata) é atualmente um local de oração. Construída no século XIII, esta foi a única porta que sobrou da muralha da antiga cidadela, pois na Idade Média um incêndio destruiu toda a Cidade Alta, bem como a própria muralha.

Capela no interior da Porta de Pedra_Zagreb_Croácia
A capela no interior da Porta de Pedra

Restou apenas um pedaço construído em pedra, onde existia uma imagem da virgem Maria com o menino Jesus. A partir de então, essa imagem passou a ser venerada e uma pequena capela foi construída ao seu redor, que passou a ser conhecida como a Capela da Virgem Maria da Porta de Pedra, a protetora de Zagreb.

capela4
Entrada da Capela

A Cidade Alta

Chegando à Cidade Alta, vá direto para a Igreja de São Marcos, que fica numa ampla praça. No seu incrível telhado xadrez e colorido se vê o brasão de armas da Croácia, do século XVI. Ali está a “kuna”, ou “marta”, o animal que deu o nome à moeda croata, por conta do valor que a sua pele tinha na Idade Média. Aliás, mesmo com a entrada da Croácia no “clube do euro”, em 2013, a kuna não deixou de existir.

O lindo brasão da Croácia
O lindo brasão da Croácia
Igreja de São Marcos_Zagreb_Croácia
Igreja de São Marcos na Cidade Alta
Igreja de São Marcos no pôr do Sol_Zagreb_Croácia
O brasão da Croácia

Na mesma praça da Igreja de São Marcos estão os prédios do Parlamento, do Executivo e do Judiciário. Uma vez lá, não deixe de subir até o alto da Torre Lotrščak do século XIII, que tem uma linda vista da igreja e dos seus arredores. Aos pés da torre fica a estação onde desemboca o furnicular, que sobe apenas 66 metros, desde a Cidade Baixa.

Panorâmica da Praça dos Três Poderes_Zagreb_Croácia
Panorâmica da Praça dos Três Poderes
Lotrščak Tower_Zagreb_Croácia
Lotrščak Tower
Furnicular de Zagreb_Croácia
Furnicular de Zagreb, que vai da Cidade Baixa para a Cidade Alta

Na Cidade Alta fica também a agradável Strossmayer Promenade, um caminho todo arborizado que vem desde a parte baixa acompanhando as muralhas medievais. De lá do alto se tem uma bela vista da parte moderna de Zagreb, lá embaixo. Como era verão, pudemos tomar umas cervejas e apreciar o dolce far niente naquela tarde aprazível.

Strossmayer Promenade no verão_Zagreb_Croácia
Strossmayer Promenade
Strossmayer Promenade no verão_Zagreb_Croácia
Local bem aprazível, com vista para a Cidade Baixa

Atrações da parte moderna de Zagreb

Em Donji Grad (Cidade Baixa) fica a parte mais moderna da capital, com construções dos tempos socialistas. Ela é bem arborizada e muito agradável de se percorrer  a pé. Aqui de destaca o trecho conhecido como Ferradura Verde, que engloba oito praças. Nesta área estão a Academia de Artes e Ciências, a Biblioteca Universitária, o Teatro Nacional, o Museu Mimara, o Jardim Botânico, além de vários parques e hotéis.

Teatro Nacional de Zagreb_Croácia
Teatro Nacional de Zagreb
Arquitetura típica de Zagreb_Croácia
A bela arquitetura de Zagreb na Ferradura Verde

Os agitos

A cidade, que tem muitos restaurantes e cafés, estava cheia e bem animada, como sempre acontece no verão! A Ulica Tkalciceva, à esquerda do Mercado Dolac, é a charmosa rua de pedras que leva à Cidade Alta. Repleta de butiques, bares, restaurantes e galerias de arte, que ocupam mansões do séc. XIX, é a rua de pedestres mais cool de Zagreb!

Mercado Dolac com seus guarda-sois vermelhos_Zagreb_Croácia
Mercado Dolac
Ulica Tkalciceva cheia no verão_Zagreb_Croácia
Ulica Tkalciceva

O povo da Croácia

De uma maneira geral, os croatas são simpáticos e hospitaleiros. Muitos falam inglês, mesmo os mais velhos, pois o turismo não para de crescer no país! A cada ano, a Croácia fica mais abarrotada de turistas de todas as idades e de várias regiões do planeta!

Ulica Tkalciceva cheia no verão_Zagreb_Croácia
Ruas cheias e animadas no verão!

A Gastronomia

Come-se bem na Croácia, principalmente os frutos do mar. Há uma forte influência da Itália, primeiro por causa do passado, quando o país fazia parte do Império Romano; segundo pela proximidade geográfica entre os dois países. Os vinhos e as cervejas croatas também são bons! O destaque especial fica para a cerveja San Servolo, que é fabricada desde 1516. Essa delícia é feita de acordo com as leis alemãs no que se refere à pureza!

San Servolo, a boa cerveja croata_Zagreb_Croácia
San Servolo Pivo

Uma moda vinda da Croácia

A gravata é uma invenção croata que surgiu no século XVII! Nesta época, o uniforme dos soldados do país incluía uma espécie de lenço amarrado no pescoço, chamado “kravata”. A peça caiu no gosto dos franceses e virou moda, desde então. Na troca da guarda podemos ver os soldados com o lenço vermelho, que deu origem a este adereço masculino usado em todo o mundo ocidental.

Loja de gravatas no país que inventou essa peça_Zagreb_Croácia
Aqui nasceu a gravata!
Guarda Nacional croata com o uniforme típico_Zagreb_Croácia
A Guarda Nacional croata com o uniforme típico

Zagreb vista do alto

Depois de um dia tão cheio, fechamos o nosso alegre tour pela cidade no Zagreb Eye Viewpont, que é um mirante no topo de um prédio feioso, mas que oferece uma linda vista panorâmica de 360°! O lugar conta ainda com um bar charmosinho, wi-fi gratuito, informações turísticas e acesso a pessoas deficientes. Crianças e pets também são bem-vindos!

Praça Ban Josip Jelacic vista do alto_Zagreb_Croácia
A Praça Ban Josip Jelacic vista do alto
Praça Ban Josip Jelacic ao anoitecer_Zagreb_Croácia
O belo anoitecer em Zagreb

Hotel x apartamento

Como ficamos numa charmosa unidade do Zagreb Apartments, que tinha uma cozinha bem aparelhada, Acabamos jantando lá uma ótima massa que  preparei com ingredientes frescos e deliciosos, comprados no Mercado Dolac. Fomos dormir cansados, mas felizes pela grata surpresa que foi essa simpática cidade! Mas há boas opções de hoteis na parte histórica da cidade, como o Hotel Dubrovnik; o moderninho Hotel Academia, localizado na animada Rua Tkalčićeva; e o charmoso Hotel Jägerhorn, com pátio interno, jardim e um ótimo custo-benefício. 

Confortável e equipado apartamento no centro de Zagreb_Croácia
Nosso confortável e equipado apartamento no Centro Histórico de Zagreb
Pátio interno do Hotel Jägerhorn em Zagreb_Croácia
Agradável pátio interno do Hotel Jägerhorn, no centro de Zagreb

No dia seguinte, após o café da manhã também no apartamento, pegamos o carro e seguimos em direção ao nosso próximo e ansiado destino: o Parque Plitvice, tombado pela UNESCO! Aguarde o meu próximo post sobre esse lugar único, paraíso das águas na terra!

Bye, bye Zagreb!

Símbolo de Zagreb: um coração
Não é à toa que o símbolo de Zagreb é um coração!

About The Author

Deixe um Comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Translate »
Close